segunda-feira, 4 de março de 2013

Bonitinha, Mas Ordinária - 3ª temporada na Sala do Coro do TCA

Olá queridos,

Neste último final de semana retomamos com força total o espetáculo "Bonitinha, Mas Ordinária" na SALA DO CORO DO TCA, direção de Luiz Marfuz e produção da Kalik Produções.



Foto: Genilson Coutinho

Em cartaz de sexta a domingo, 20h, o espetáculo integra a programação do projeto MARÇO - MÊS DO TEATRO E DO CIRCO, do Teatro Castro Alves. Ingressos à venda nas bilheterias do TCA: R$ 10,00 (meia) e R$ 20 (inteira). 
Você que ainda não assistiu têm uma nova oportunidade e com novidades. 3ª Temporada de 01 a 24 de Março de 2013. Avise seus amigos e parentes e prestigiem o teatro baiano. 







Foto: Genilson Coutinho


Na peça, o dilema do jovem Edgard, que tem de escolher entre o casamento por dinheiro ou por amor. Apaixonado pela vizinha Ritinha, que supostamente professora sustenta a mãe louca e sua irmã Aurora, Edgard recebe a proposta de se casar com Maria Cecília, filha de Werneck, seu patrão, a fim de livrá-lo do status social de desonrada, na condição de vítima de estupro e não mais virgem. A trama gira em torno das hesitações de Edgard e tem, como todo texto rodriguiano, tensões e desfechos surpreendentes, evidenciando a hipocrisia e falso moralismo da classe média, coisas que o autor soube muito bem explicitar em suas peças e romances.




Foto: Genilson Coutinho

Foto: Genilson Coutinho
Foto: Genilson Coutinho

Foto: Diney Araújo


Foto: Genilson Coutinho




























































Elenco: Andréa Rodrigues, Danilo Cairo, Eveline Ferraz, Fernanda Beltrão, Fernando Antônio, João Guisande, Larissa Raton, Laura Sarpa, Patrícia Oliveira, Raphaela de Paula, Thiago Carvalho.

Equipe Técnica:
Direção: Luiz Marfuz
Ass. de Direção:  Juan David González Betancur
Operador de Som: Sandro Souza
Operador de Luz: Ruhan Álvares
Cenário: Rodrigo Frota
Produção: Kalik Produções


Veja mais informações no Teaser da temporada, com edição de Thiago Gomes, da Zé Fini Filmes.
video


quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

VOCÊ PEDIU, ELA VOLTOU!!


BONITINHA NA SALA DO CORO DO TCA.
TEMPORADA POPULAR. MEIA: R$ 5,00. ESTREIA 11 JAN 2013


Após sucesso de público na primeira temporada (2700 espectadores), Bonitinha, mas ordinária, de Nelson Rodrigues, volta a cartaz na Sala do Coro do TCA, de 11 de janeiro a 3 de fevereiro, sexta a domingo, às 20h.

A peça, dirigida por Luiz Marfuz (Meu nome é mentira e As velhas), será apresentada sempre à sextas, sábados e domingos, com ingressos a preços populares (R$ 10 e R$ 5). Bonitinha, mas ordinária foi lançada em dezembro, homenageando o centenário de nascimento de Nelson Rodrigues, e atingiu a marca de 2700 espectadores, em 14 sessões, no Teatro Martim Gonçalves. Numa mescla de humor ácido e cenas de tensão, a versão baiana flerta com a musicalidade e o jeito brasileiro de viver. 

Na peça, o ex-contínuo Edgard tem de escolher entre vender- se ao patrão para ganhar 1 milhão de reais ou defender a honra e seu verdadeiro amor.  Apaixonado por Ritinha, que sustenta a mãe louca e as irmãs, Edgard recebe a proposta de se casar com Maria Cecília, a filha de Werneck, seu patrão, que fora currada numa obra abandonada. A trama gira em torno das hesitações de Edgard e traz tensões e desfechos surpreendentes, que escondem a hipocrisia e o moralismo de fachada da classe média que Nelson Rodrigues soube tão bem analisar.

A cena da curra de Maria Cecília ficou conhecida dos brasileiros na versão para o cinema, dirigida por Braz Chediak, com Lucélia Santos no papel de Maria Cecília. Nelson Rodrigues é autor de frases polêmicas e lapidares como:
A educação sexual só devia ser dada por um veterinário”; “O intelectual brasileiro é escarradeira de Sartre”, “Se cada um soubesse o que o outro faz dentro de quatro paredes, ninguém se cumprimentava." e “No Brasil quem não é canalha na véspera é canalha no dia seguinte” (esta última da peça Bonitinha).




Bonitinha, mas Ordinária

ONDE: Sala do Coro do TCA - Praça Dois de Julho, s/n, Campo Grande (71 3535-0600) 

QUANDO: De 11 de janeiro a 3 de fevereiro de 2013, de sexta a domingo, às 20 horas

QUANTO: R$ 10 e R$ 5 (Ingresso na bilheteria do TCA)

CLASSIFICAÇÃO: 14 anos

Informações: (071) 8114-2036 / 9969-4215.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Sessões extras

Devido a demanda, informamos que no próximo sábado e domingo haverão duas sessões extras às 17h.
Se ainda não assistiu, ainda dá tempo.

QUARTA(12), QUINTA(13) E SEXTA(14) às 20h
SÁBADO(15) E DOMINGO(16) às 17h e às 20h

Contamos com a sua presença.
;)

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Em nome de Nelson Rodrigues


Escola de Teatro da Ufba monta “Bonitinha, mas ordinária”, peça do dramaturgo que completaria 100 anos em 2012. Luiz Marfuz dirige montagem inédita. Estreia acontece no dia 1º de dezembro (sábado), no Teatro Martim Gonçalves.

No ano de centenário do nascimento de Nelson Rodrigues, 19 novos atores da Escola de Teatro da UFBA apresentam Bonitinha, mas ordinária, sob direção de Luiz Marfuz (Meu nome é mentira e As velhas). O espetáculo estreia dia 1º de dezembro (sábado), no Teatro Martim Gonçalves, às 20 horas, e fica em cartaz até 16 de dezembro, de quarta a domingo, com entrada franca (mediante apresentação de senha). Na peça, a tentação atormenta o ex-contínuo Edgard, que tem de escolher entre o casamento por dinheiro ou por amor. Apaixonado pela vizinha Ritinha, que sustenta a mãe louca e as três irmãs, Edgard recebe a proposta de se casar com Maria Cecília, a filha de Werneck, seu patrão, que fora estuprada por cinco negros. A trama gira em torno das hesitações de Edgard e, como todo texto rodriguiano, traz tensões e desfechos surpreendentes, que escondem a hipocrisia e o moralismo de fachada da classe média que o autor soube tão bem analisar. 

 O texto de Nelson Rodrigues é inédito na Bahia e também comemora 50 anos da primeira e histórica montagem, dirigida por Martim Gonçalves, no Rio de Janeiro. A peça já teve diversas adaptações, inclusive para o cinema, com direção de J.P. de Carvalho (1963), Braz Chediak (1981) e Moacyr Góes (2009).

segunda-feira, 11 de junho de 2012

NESTA DATA QUERIDA


Nesta Data Querida

Existe uma condição da vida social que, espetacularmente, nos une: as ocasiões de festa. Nesta Data Querida é um espetáculo construído através da memória coletiva de reuniões festivas da sociedade brasileira. Por meio de uma narrativa não-verbal, exprime através dos corpos (que falam) as relações, intrigas e afetos gerados a partir dos encontros de comemoração. Remake de “Dias de Folia” (16ª montagem do TCA.Núcleo), dessa vez com alunos do Curso de Intepretação da Escola de Teatro da UFBA, o espetáculo convida o público a adentrar nas festividades que compõem e caracterizam a cultura do Brasil: vasta, heterogênea e festeira. Estão em cena, assim, festas populares e de cunho familiar, das que permeiam o imaginário coletivo brasileiro: cerimônia de casamento, festa de S. João, velório, despedida de solteiro, chá de bebê... 

 A direção é da mesma encenadora de “Dias de Folia” (Jacyan Castilho), que dá continuidade ao projeto de encenação de espetáculos não-verbais, cuja temática sejam os encontros e ritos coletivos.

Nesta Data Querida traz um elenco jovem, com alunos do penúltimo semestre do curso de Interpretação da Escola de Teatro da UFBA, tradicional celeiro de novos talentos. Dentre os atores, integrantes do Teatro Base – coletivo que recebeu o último Prêmio Braskem de Teatro, como grupo Revelação.

A trilha sonora foi construída por Luciano Salvador Bahia, e a iluminação está a cargo de Pedro Dultra, ambos profissionais premiados e experientes na produção teatral soteropolitana.

domingo, 10 de junho de 2012

Nesta Data Querida


Um espetáculo de Nós Mesmos, com Direção de Jacyan Castilho.
Nos dias 20,21 e 22 de junho.
No Teatro Martim Gonçalves.
ENTRADA FRANCA

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Regulamento da Rifa Pernoite na Gruta Azul

RIFA DESTINADA A CONTRIBUIÇÃO DE MONTAGEM DO ESPETÁCULO DE FORMATURA 2012

 NÓS MESMOS UFBA

Universidade Federal da Bahia
Escola de Teatro Curso de Artes Cênicas – Interpretação Teatral
Tel.: Larissa Raton (71) 8887-1797 Laura Sarpa (71) 888880-98

 DESCRIÇÃO DO MÉTODO DO SORTEIO

Será sorteada pela Loteria Federal: Pernoite na Mansão Gruta Azul – Motel Del Rey com direito a café da Manhã, para duas pessoas, em 1 (um) dia qualquer durante o mês de julho. Especificações: 2 Cachoeiras/ Piscina sob a Gruta/ TV 34”/ Frigobar/Boate/ Sauna/ Super Banheira de hidromassagem/ Ar Condicionado Central/ Cama de Couro/ Garagem Dupla Automática. Mais informações: http://www.moteldelrey.com.br/ O bilhete proporciona o pagamento da Mansão para o mês de julho, mas não garante reserva para um determinado dia. Tendo em vista que o ganhador poderá optar pelo dia que lhe for conveniente. A utilização da Mansão ocorrerá normalmente, conforme uso rotineiro dos apartamentos do Motel Del Rey. Não nos responsabilizaremos por valores adicionais do ganhador. Demais dúvidas e procedimentos de utilização do apartamento poderão ser esclarecidos em contato com o Motel.

 COMO PARTICIPAR

 Para participar do sorteio, basta adquirir uma rifa no valor de R$ 5,00 que está devidamente numerada. Essa numeração respeita o número mínimo 000 (que corresponde ao número 1000 no talão), e o número máximo (999), sem repetição. Quanto mais bilhetes comprar, mais chances terão de ganhar. É vedada a venda de um bilhete já adquirido tendo em vista que o prêmio será entregue ao comprador do bilhete vencedor.

 SORTEIO

 O prêmio será distribuído de acordo com o resultado da Loteria Federal que será realizado no dia 30 de junho de 2012. Não havendo sorteio nessa data, será utilizado o imediatamente seguinte. Será contemplado o comprador da Rifa cujo número seja formado pelas unidades do 1º ao 3º prêmio da Loteria Federal, lidos verticalmente de cima para baixo. Segue exemplo abaixo: PRÊMIOS PRINCIPAIS Prêmio Bilhete 1º 10.471 2° 16.725 3º 43.254 NÚMERO SORTEADO: 154 / NÚMERO DA RIFA: 154 No acaso de o número sorteado não ter sido distribuído, será utilizado o próximo sorteio da Loteria Federal e, novamente, observado todos os critérios anteriormente mencionados até que alguém seja sorteado.

 ENTREGA DO PRÊMIO

 A entrega do prêmio será realizada em até 5 dias corridos a contar da data do sorteio, mediante a entrega do bilhete. Cabe ao contemplado entrar em contato apresentando o título que lhe dará direito a receber o prêmio. O telefone para contato foi divulgado no bilhete da Rifa, e está novamente divulgado neste site, no inicio do regulamento. Em caso de não conseguirmos entrar em contato com o sorteado neste prazo, o prêmio passará para o próximo sorteio, seguindo o mesmo critério citado acima, de como se não houvesse um sorteado. A divulgação dos resultados dos sorteios da Loteria Federal e consequente apuração do ganhador será realizada no site http://nosmesmosnoblog.blogspot.com.br/

 FURTO, PERDA, ROUBO OU EXTRAVIO DO BILHETE E DE CANHOTO

 Com relação ao canhoto ou o bilhete, caso ocorra um destes casos deverá ser comunicado a um dos responsáveis no menor tempo possível para que sejam informados os procedimentos necessários através deste blog ou telefone para contato disponível neste.

 DO PREENCHIMENTO
 Os canhotos das rifas deverão conter o nome, telefone e e-mail do comprador do bilhete. É proibida a utilização de etiquetas assim como rasuras nos bilhetes.


 Salvador 7 de maio de 2012.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Atualizando

Gente,
O nosso pobre blog teve que ser deixado para trás no último semestre. O que é uma pena, porque afinal de contas foi um semestre riquíssimo. Mas aqui estou para corrigir esta falha. 
Vamos então a um resumo do que foi o semestre passado....
De acordo com o sistema modular, o terceiro semestre é dedicado ao estudo do Teatro Grego ao teatro Romântico. Tivemos a frente da coordenação do nosso Módulo III, o queridíssimo Érico José, ator e diretor da companhia Buffa de Teatro, com quem trabalhamos e organizamos a nossa mostra de cenas trágicas e cõmicas, intitulada Medéia, Fedra e Macbeth: A farsa das megeras preciosas.
Foi um processo diferente do qual estávamos habituados. Os grupos se organizaram em torno dos alunos diretores, que eram responsáveis pela direção das cenas escolhidas, e por um momento temíamos que esse afastamento pudesse comprometer a unidade que estabelecemos nos semestres anteriores.
Quando chegou a mostra, que foi dívida em quatro dias, sendo dois dias de comédia, e dois dias de tragédia, intercalados, vimos que o que nos garantiu o resultado maravilhoso que tivemos, foi exatamente essa unidade que temíamos estar sendo abalada.
Perceber isso foi bom por vários motivos: Além do resultado da mostra, nos empolgamos para o semestre seguinte, o qual estamos vivenciando agora, e começamos a criar expectativas em torno do nosso tão esperado ALMANAQUE SÉCULO XX.
Em breve mais notícias sobre o almanaque, e fotos da última mostra na nossa galeria.

Nós Mesmos
por Laís Machado